Doação de sangue e seus elementos

Sexta, 03 de setembro de 2021

O sangue é composto por diversos elementos, como glóbulos vermelhos, glóbulos brancos, plasma, hemácias duplas, plaquetas, entre outros, que podem ser doados na coleta de sangue ou separadamente.  A medula óssea é outra coleta que passa pelos hemocentros. Para isso, é necessário realizar um cadastro e, após a doação, a amostra de sangue é enviada para os testes de tipificação HLA - para saber a compatibilidade do transplante. 

O que é preciso para a doação? 
Assim como na doação de sangue normal, a doação para um elemento específico passa pelos mesmos requisitos: Estar em boas condições de saúde; Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos; Pesar no mínimo 50 quilos; Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas); Estar alimentado; Portar documento oficial com foto.

Doação de plaquetas 
As plaquetas atuam como elemento de coagulação no sangue, elas são fundamentais para pacientes em tratamento de câncer. A doação acontece com o sangue retirado da veia, igual na doação convencional, mas diferencia-se, pois o sangue passa por equipamento que retém parte das plaquetas e devolve os outros nutrientes para o doador. Esse tipo de doação deve ser agendada e dura cerca de uma hora e meia.

Doação de hemácias duplas
O processo de doação de hemácias duplas é parecido com o de plaquetas, onde o sangue do doador é retirado por uma veia e o elemento é separado por uma máquina. As hemácias são utilizadas em pacientes que necessitam de transfusão de uma quantidade maior a partir de uma única doação, principalmente quando existe a necessidade do sangue fator RH negativo, que apresenta menor prevalência na população. Essa doação pode ser realizada a cada quatro meses por homens e a cada seis meses por mulheres.

Doação de medula óssea
A medula óssea é encontrada no interior dos ossos e contém as células-tronco hematopoéticas que produzem os componentes do sangue, incluindo as hemácias ou glóbulos vermelhos, os leucócitos ou glóbulos brancos, parte do sistema de defesa do nosso organismo, e as plaquetas, responsáveis pela coagulação. A doação de medula é realizada em ambiente cirúrgico, sob anestesia peridural ou geral, e requer internação de 24 horas. A retirada é realizada por meio de punções, em procedimento que leva em torno de 90 minutos. Por mais que aparente ser um procedimento mais invasivo que os outros, a medula óssea do doador se recompõe em cerca de 15 dias. É importante se cadastrar nos bancos de sangue para esse tipo de doação, principalmente o de medula óssea que conta com o Registro de Doadores Voluntários de Medula Óssea, responsável pela manutenção das informações de todos os doadores voluntários de medula óssea cadastrados no Brasil e pela identificação de possíveis doadores para pacientes brasileiros. Doar sangue e cada um de seus elementos é importante para salvar vidas!
 
Cuide-se e siga o Programa Um Só Sangue nas redes sociais:  
LinkedIn
Facebook
Instagram